Bem vindo a Minas Gerais, o Estado onde foi dado o primeiro grito de liberdade brasileiro!

Aqui, a arte ocupa as ruas e as igrejas. Ou o céu aberto. Você descobre rotas que mudam seu olhar, prova sabores únicos, conhece pessoas que vão ficar para sempre em seu coração e vive experiências absolutamente libertadoras, é o encontro entre a tradição e contemporaneidade. Um destino cultural consolidado no Brasil, em virtude do seu conjunto artístico cultural em várias áreas.

Foto: Gabriel Resende dos Santos

Minas Gerais, Estado Síntese do Brasil

Minas Gerais detêm cerca de 60% do patrimônio histórico nacional, com cidades centenárias que narram a grandiosidade da história do Brasil. Nenhum viajante fica indiferente diante de uma autêntica igreja barroca, de um horizonte infinito ou mesmo de um prato de ora-pro-nóbis.

Minas Gerais também é um imenso palco de manifestações artísticas, exportadas nacional e internacionalmente. E aqui você encontra destinos ideais para relaxar e cuidar do corpo e da mente. Conhecer Minas Gerais é muito mais que uma simples viagem turística, é estabelecer uma vivência com a natureza mineira.

Um lugar onde a exuberância da natureza combina com a simplicidade das pessoas e onde o passado vive em harmonia com o novo. Democrático, o Estado guarda surpresas tanto para quem gosta de tranquilidade quanto para quem prefere doses extras de adrenalina. Para os fascinados pela gastronomia ou para jovens em busca de diversão.

Minas Gerais reúne o mais importante acervo arquitetônico e artístico do período colonial brasileiro, preservado em cidades de fama internacional como Ouro Preto, Diamantina e Congonhas, ricas pela profusão de obras-primas do estilo Barroco, nas quais se destacam os trabalhos de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho, e do Mestre Athaíde.

Foto: Acervo Setur MG

Cultura de Minas

Nosso estado tem o maior número de Patrimônios Culturais da Humanidade declarados pela UNESCO no país: Conjunto Arquitetônico da Pampulha em Belo Horizonte, Centro Histórico de Ouro Preto, Santuário Bom Jesus do Matosinhos em Congonhas, ambos próximos a Belo Horizonte e Diamantina. Mais de 60% de todo o patrimônio cultural brasileiro tombado se encontra em Minas Gerais.

A efervescência cultural mineira se expressa na música, na dança, na literatura, no cinema, nas artes plásticas e no artesanato, que fazem do Estado um grande palco de manifestações artísticas, exportadas nacional e internacionalmente. A cultura aqui é celebrada e expressa também na gastronomia, nas festas tradicionais e na hospitalidade, atrelados ao jeito mineiro de receber.

Entre essas podemos citar Ouro Preto, a primeira cidade brasileira a se tornar Patrimônio da Humanidade da UNESCO em 1980. O Barroco presente em Ouro Preto demonstra um forte elo entre Minas Gerais e Portugal, e foi moldado por influências culturais e religiosas locais, uma experiência cultural que a tornou singular.

Foto: Nereu Jr

Gastronomia

Receitas Passadas de Geração em Geração

A cozinha mineira típica encanta não somente porque é a mais característica do Brasil, mas sobretudo porque é feita de pratos ricos em sabor e cheios de histórias. Provar essa culinária tão versátil – do pão de queijo e da cachaça, até o feijão-tropeiro, o frango com quiabo e angu e a carne com ora-pro-nóbis – é um dos requisitos para sentir-se em casa em Minas Gerais.

Ao experimentar esses pratos, o turista também pode aprender sobre a história do estado: sua culinária é considerada genuinamente brasileira devido às influências indígenas, negras e europeias presentes em várias receitas criadas a partir de ingredientes “de quintal”, como carnes de frango, de porco, os queijos, o milho, as raízes, as ervas e verduras da região.

O cardápio mineiro é composto por inúmeros quitutes feitos no fogão a lenha: broas, biscoitos, bolos e o famoso pão de queijo. Produtos de excelência reconhecida como queijos famosos (Canastra e do Serro), o doce de leite e as melhores cachaças do Brasil – muito fabricadas artesanalmente – surpreendem quem vem à Minas Gerais.

Belo Horizonte é considerada a cidade com o maior número de bares da América Latina. Sentar-se com amigos, jogar conversa fora e deliciar-se com os famosos e irresistíveis tira-gostos é um programa imperdível para o turista. Para quem preferir, há deliciosas opções da aclamada comida mineira e ótimos restaurantes de cozinha contemporânea e internacional.

Além das tradicionais delícias que podem ser saboreadas em qualquer lugar do estado, eventos e concursos gastronômicos acontecem durante todo o ano, como o “Comida di Boteco”, em Belo Horizonte, a Festa do Queijo, no Serro e o Festival Internacional de Cultura e Gastronomia, em Tiradentes, onde a alta gastronomia e a gastronomia contemporânea roubam a cena.

Foto: Acervo Setur MG

Produtos de Excelência

do Estado de Minas Gerais

Minas Gerais, a terra dos melhores queijos do mundo

Fazer queijo tá no DNA do mineiro, faz parte da nossa cultura alimentar, receita tradicional de família repassada com amor, cuidado e tradição. É uma das estrelas da cozinha mineira, cada vez mais incorporado a pratos e receitas ao redor do mundo inteiro.

Minas vem se consolidando como a Terra dos Melhores Queijos do Mundo.

Somos o estado brasileiro que conquistou o maior número de medalhas no Mondial du Fromage 2021.

Além da conquista de 4 das 5  medalhas Super Ouro (a mais cobiçada do concurso) que o Brasil conquistou, sendo de Minas um bicampeão, saindo direto da região da Serra da Canastra.

Minas Gerais, um dos maiores produtores e exportadores de cachaça de qualidade

Elaborada a partir do néctar da cana-de-açúcar, a cachaça tem sabor autêntico e leve ardor.  De origem popular, a cachaça conquistou posição de bebida fina, um aperitivo que não falta à mesa dos brasileiros e principalmente dos mineiros, que fazem questão de servi-la acompanhada por pratos típicos da culinária. A bebida também é apreciada em todo mundo.

Minas Gerais é referência mundial quando o assunto é cachaça de qualidade. A cachaça mineira, que é artesanal (de alambique, não industrializada e sem produto químico), passou por um processo de valorização, sendo reconhecida como bebida de qualidade, conquistando a preferência de apreciadores de todo o mundo. As marcas mineiras são de renome, assumindo uma posição de destaque no país e no mundo.

Rota Via Liberdade

Via Liberdade: a maior e mais importante rota turística do Brasil. O trajeto soma 1.190 km e passa pelos estados do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, Goiás e o Distrito Federal, tendo como referência a BR 040. Minas abrange a maioria dessa rota, são 830 km de extensão.

A Via Liberdade passa por mais de 300 cidades, envolvendo manifestações culturais dos estados, como gastronomia, música, dança e acervos artísticos em museus e igrejas. O elo rodoviário entre os três estados e o DF coincide com oportunidades turísticas e culturais capazes de sintetizar a identidade e a alma do brasileiro, além de ser por ele que se forjou um dos conceitos mais urgentes da contemporaneidade: A liberdade! Assista ao vídeo sobre a rota!

Foto: Acervo Setur MG

Natureza

Minas Gerais é viver ao ar livre!

Minas Gerais é um santuário ecológico privilegiado pela biodiversidade da Mata Atlântica. O leste do Estado é coberto pela vegetação do Cerrado – na parte oeste – e pela Caatinga – ao norte. Serras e grutas também compõe o ecossistema mineiro, uma das principais áreas de proteção de espécies animais em extinção no Brasil, como o lobo-guará, o tamanduá-bandeira, a onça-parda, a jaguatirica, o tamanduá-bandeira, o veado-campeiro e o pato-mergulhão.

Os parques mineiros são perfeitos para a observação de sua flora – constituída por orquídeas, bromélias, candeias, líquens, samambaias e campos rupestres – e atraem desde praticantes de passeios fotográficos até turistas em busca do bem-estar físico e espiritual. O Estado abriga a nascente de importantes rios brasileiros, como o rio São Francisco, o principal rio de Minas e um dos mais importantes do Brasil. Mata nativa e muitas cachoeiras seduzem turistas em busca de contato com a natureza.

Minas Gerais tem também um dos subsolos mais ricos do país, um lugar perfeito para amantes da espeleologia e para viajantes em busca de novidades. Duas mil grutas já foram catalogadas, dentre as três mil existentes no Brasil, e escondem rios, cachoeiras, formações de estalactites e estalagmites, ossadas humanas e de grandes animais extintos, materiais líticos trabalhados com artes ancestrais, raridades de formações calcárias e inscrições rupestres.

Os roteiros turísticos contemplam toda essa riqueza do ecossistema mineiro, respeitando a fragilidade dos biomas frente à atividade turística, ao mesmo tempo, em que favorecem a visitação por meio do turismo sustentável.

Minas acolhe mais de 20 unidades de conservação abertas à visitação. São várias trilhas, picos, travessias e lugares propícios para a prática de esportes radicais. Um verdadeiro paraíso para os amantes da natureza.

O Parque Nacional da Serra do Cipó é conhecido como Jardim do Brasil, título dado pelo paisagista Burle Marx A região é ideal para prática de diversos esportes de aventura, além de ser considerada meca da escalada no Brasil!

Um dos destaques da região da Serra do Cipó é a Cachoeira do Tabuleiro, que possui 273 m de queda livre, sendo a maior do Estado.

Foto: Mtur | Pedro Vilela

A Capital do Estado

Belo Horizonte

Como a primeira cidade planejada do país, Belo Horizonte diferencia-se pela diversidade arquitetônica que se manteve incorporada ao plano original da cidade: ruas largas, grandes avenidas e quarteirões simétricos.

Apesar de jovem, inaugurada em 1897, a capital de Minas Gerais tem cerca de 2 milhões e meio de habitantes. Em sua região metropolitana, possui mais de 5 milhões de habitantes, constituindo a terceira maior aglomeração populacional do país.

A capital Belo Horizonte recebeu o título de Cidade Criativa da Gastronomia pela UNESCO. Também já foi considerada a cidade com o maior número de bares da América Latina e ótimos restaurantes de cozinha contemporânea e internacional.

Belo Horizonte foi indicada pela ONU como umas das cidades da América Latina de melhor qualidade de vida e eleita modelo na área ambiental pela OMS.

A cidade tem 32 m² de área verde por habitante. Com 27 parques e cerca de 500 praças, é uma das capitais mais arborizadas do país. A cidade tem o 4º maior PIB entre os municípios brasileiros, o 5º maior parque industrial do continente – o 3º do país – e é uma das capitais com maior índice de desenvolvimento humano – IDH.

Localizada estrategicamente na porção central da região sudeste, Belo Horizonte está a uma hora de voo das principais capitais do país.

Foto: Mtur | Pedro Vilela

Inhotim

O Maior Museu de Artes Contemporânea do Mundo

O Instituto Inhotim é um complexo artístico em meio a um belíssimo parque ambiental. Localizado a 60 km da capital mineira, seu acervo de arte contemporânea, um dos mais importantes do mundo, tem como foco obras criadas a partir dos anos 60, com mais de 200 obras em exposição nas 22 galerias e jardins.

Aberto em 2006, o Museu já recebeu mais de três milhões de visitantes. Além das alamedas cobertas de palmeiras raras, o turista se encanta com os famosos bancos do artista plástico Hugo França, em meio a uma arquitetura inovadora. O visitante tem acesso a obras de mais de 100 artistas brasileiros e estrangeiros, que compõem um acervo de mais de 800 peças.

Além das coleções de arte, o Instituto Inhotim conta com uma extensa coleção botânica – uma das maiores variedades de plantas do mundo – com espécies tropicais raras e uma reserva florestal que faz parte do bioma da Mata Atlântica. Atualmente é o maior centro de arte contemporânea ao ar livre do mundo. Inhotim é arte em todos os sentidos.

Estrada Real

Mais do que um Caminho, uma Experiência

O antigo caminho, aberto há mais de 300 anos pela Coroa Portuguesa, é uma rota turística reconhecida no Brasil e no exterior. Hoje, a Estrada Real passa por 199 municípios – 169 em Minas Gerais, 22 em São Paulo e 09 no Rio de Janeiro –, tem 1,6 mil km de extensão e mais de 80 mil km² de área de influência.

Para quem quiser vivenciar todas essas experiências reunidas em um só passeio, a Estrada Real é a opção perfeita. Caminhos abertos nos séculos XVII e XVIII para a exploração do ouro e de diamantes, a Estrada Real divide-se em três caminhos coloniais: Caminho Novo, Caminho Velho e Caminho dos Diamantes.

Foto: Ane Souza

Cidades Hitóricas

Marcadas pelo ciclo do ouro, escravidão e ideais revolucionários como a Inconfidência Mineira, as cidades históricas guardam relíquias como a arte barroca, conhecida no mundo inteiro pelas obras de artistas como Aleijadinho e Ataíde.

Minas Gerais possui o maior acervo barroco do Brasil e algumas cidades como Ouro Preto, Diamantina e Congonhas receberam o título de Patrimônio Cultural da Humanidade concedido pela UNESCO.

A religiosidade de Minas Gerais está expressa nas belíssimas igrejas e festas populares que atraem turistas de todas as partes, que se encantam com a hospitalidade de um povo tão acolhedor.

Além de toda riqueza desse patrimônio, as cidades históricas possuem várias atrações como festivais de cinema, de inverno, de gastronomia, os Carnavais e principalmente as paisagens exuberantes das montanhas de Minas. Conheça as cidades históricas de Minas Gerais e redescubra o Brasil em lugares onde se respira história, cultura e bons ares.

Cidades Históricas imperdíveis: Ouro Preto, Mariana, Congonhas, São João Del Rei, Tiradentes e Diamantina.

Foto: Ane Souza

Ouro Preto

Patrimônio Histórico da Humanidade pela UNESCO

Historicamente, uma das cidades mais importantes do Brasil, Ouro Preto reúne o patrimônio mais valioso arquitetônico e artístico do período colonial em suas igrejas e casarões. O conjunto de atrações ao longo da cena cultural vibrante abriga grandes festivais de jazz e cinema, que fazem desta joia uma parada obrigatória. Estar em Ouro Preto é como visitar um museu vivo ao ar livre.

Mariana

A cidade mais antiga de Minas Gerais

Mariana é a cidade mais antiga de Minas Gerais e a primeira capital do Estado, preserva ricas igrejas e arquitetura colonial no centro histórico. Aproveite a oportunidade de conhecê-lo a pé. A cada 16 de julho, aniversário da fundação, Mariana recebe o governador e se transforma novamente na capital de Minas Gerais.

Foto: Mtur | Pedro Vilela

Congonhas

Uma das joias arquitetônicas mais importantes do mundo

Em Congonhas está localizado o conjunto do Santuário de Bom Jesus de Matozinhos, com as seis capelas e a igreja que se destacam da paisagem. Dentro de cada capela estão as cenas dos Passos da Paixão de Cristo. Acima delas ergue-se uma imponente igreja, com as estátuas dos 12 profetas em seu adro, quase como guardiães do templo. Uma visão impressionante e inesquecível.

Esse conjunto do Santuário do Senhor Bom Jesus de Matozinhos, esculpido pelo Mestre Aleijadinho, é a mais magnífica e relevante obra de arte do Barroco mundial. Uma demonstração de fé e devoção de um homem, tão grandiosa e deslumbrante, que recebeu da UNESCO, em 1985, o título de Patrimônio Cultural da Humanidade.

O conjunto de imagens é tão monumental que foi considerado pelo francês Germain Bazin, grande estudioso do Barroco mineiro, um dos mais belos da Terra. Ele foi ainda mais longe: acreditava ser “a última aparição de Deus evocada pela mão do homem”. E tudo isso no coração de Minas Gerais, perto da cidade de Ouro Preto, e da capital Belo Horizonte.

Foto: Unsplash

Tiradentes

A cidade que manteve o romance de seu passado colonial

De todas as cidades históricas de Minas Gerais, Tiradentes foi uma das que melhor conseguiram manter o romance de seu passado colonial – com casas bem conservadas, ruas de paralelepípedos – e ainda desfruta o presente intensamente com eventos modernos como a Mostra de Cinema Cultural e Festival Internacional de Cultura e Gastronomia.

As casas coloniais e ruas de paralelepípedos dão a impressão de que a história se passa nos séculos passados. Tiradentes é a cidade ideal para um passeio em casais, de mãos dadas, ver a riqueza da Matriz, jantar em locais sob o céu cheio de estrelas e dormir em quartos acolhedores. Para vivenciar a região, comece com o passeio de trem saindo de São João Del Rei para Tiradentes com a Maria Fumaça.

Terra natal do Inconfidente Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, que lutou pela liberdade do Brasil, é uma das mais charmosas cidades históricas de Minas Gerais.

Tiradentes mantém viva a atmosfera de romance do seu passado colonial, e hoje é uma das cidades mais visitadas do estado.

Foto: Acervo Setur MG

São João del Rei

Vasta gama arquitetônica

Grandiosa, moderna e agitada na área contemporânea. Pacata e cultural na sua parte histórica, São João del Rei se insere como uma cidade singular. Dotada de uma vasta gama arquitetônica, na qual não se restringe apenas ao Barroco, na sua parte histórica (protegida do restante da cidade) é possível observar diversas linhas arquitetônicas, separadas por gêneros.

Compras, história e a proximidade à cidade de Tiradentes, fazem de São João del Rei um ótimo destino a ser visitado. Um passeio pelo centro histórico revela museus, igrejas, bares e restaurantes. Para começar a explorar as redondezas, faça um passeio de Maria Fumaça até Tiradentes.

São João conserva, além dos seus belos patrimônios, ricas tradições seculares. Uma das mais curiosas é a tradição dos sinos, passada de geração em geração. Pelo toque do sino, sabe-se onde, quando e por qual celebrante será realizada a solenidade, e se, por exemplo, haverá procissão.

Foto: Mtur | Pedro Vilela

Diamantina

Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO

Uma das cidades históricas mais conhecidas e visitadas do Brasil, Diamantina é um espetáculo para os olhos, ouvidos, paladar, enfim, para todos os sentidos. Quem visita fica deslumbrado com seu casario colonial, de inspiração barroca, construções históricas, suas igrejas seculares, paisagem cênica e uma forte tradição religiosa, folclórica e musical, com suas serenatas e vesperatas que tocam no mais profundo da alma.

Com quase três séculos de fundação, Diamantina é uma cidade que soube conservar sua arquitetura, sua cultura e sua natureza. Hoje essas características, além de encantar a todos, trouxeram para a cidade o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, entregue pela UNESCO. Palco da exploração de diamantes no século XVIII, de onde herdou seu nome, Diamantina é uma joia da história do Brasil.

Foto: Acervo Setur MG

Parque Nacional da
Serra do Cipó

Jardim Botânico do Brasil

O Parque Nacional da Serra do Cipó, criado em 1984 visando resguardar sua diversidade natural, possui 100 mil hectares, 34 mil km² e uma das floras mais ricas do mundo. Foram catalogadas mais de 1.600 espécies diferentes de flores na região, algumas únicas do lugar.

Não à toa, a Serra do Espinhaço foi eleita Reserva Natural da Biosfera pela UNESCO, e a zona é considerada por paisagistas renomados, como Burle Marx, como “o jardim botânico do Brasil”.

A região do Parque Nacional da Serra do Cipó é formada por vários rios, cachoeiras, cânions, e campos, que torna o cenário ideal para a prática de turismo de aventura em várias modalidades, sejam elas trekking, hiking, escalada, travessia, rapel, cascading, tirolesa, mountain biking, ou, simplesmente, observação de fauna e flora.

Localização: engloba os municípios de Santana do Riacho, Jaboticatubas, Morro do Pilar, Itambé do Mato Dentro e entorno – Conceição do Mato Dentro e Lagoa Santa.

Foto: Eduardo Franco

Parque Natural da Serra do Caraça

Localizado no entorno dos municípios de Santa Bárbara e de Catas Altas, cidades aconchegantes e tranquilas do interior de Minas Gerais, o Parque Natural da Serra do Caraça é um riquíssimo patrimônio histórico e natural, em meio a uma das mais fascinantes paisagens de Minas Gerais. São riachos, lagos, cachoeiras, montanhas, além da peculiar fauna e flora.

Sua rica fauna possui cerca de 339 espécies de aves, sendo que 71 espécies são endêmicas da Mata Atlântica, 4 são endêmicas do Cerrado e 4 são endêmicas dos topos de montanha do Sudeste do Brasil. E ainda, 66 espécies de mamíferos, dentre as quais se destaca o lobo-guará.

A Serra do Caraça constitui a Cordilheira do Espinhaço e situa-se a leste do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais. Seu ponto culminante, que é também a maior elevação da região, é o Pico do Sol, com 2.072 m de altitude, na Fazenda do Engenho. Devido a sua localização geográfica, a Reserva do Caraça apresenta em seu território três tipologias vegetais: a Mata Atlântica de Interior, o Cerrado e os Campos de Altitude.

Foto: @lucasramosmendes

Rota das Grutas

Peter Lund: Viagens ao Centro da Terra, mas bem pertinho da capital

As montanhas mineiras escondem grandes mistérios sobre nossos ancestrais. Conhecendo a região das grutas, o visitante descobre relatos de atividades e costumes vividos pelos primeiros habitantes das Américas.

A região tem grande importância mundial por sua riqueza científica, cultural e geomorfológica e pela obra do dinamarquês Peter Wilhelm Lund (1801-1880), primeiro paleontólogo do Brasil e responsável por fazer dessa região o berço mundial da ciência, da ecologia e o berço americano da arqueologia, da paleontologia e da espeleologia. As Grutas do Maquiné, Lapinha e Rei do Mato revelam salões de grande beleza, com rios escondidos, estalactites e estalagmites e formações calcárias raras, encontradas em poucos lugares do mundo. Verdadeiras obras de arte, esculpidas pelo tempo e aberta a visitação.

Parque Nacional da
Serra da Canastra

As nascentes do Rio São Francisco motivaram a criação do Parque Nacional da Serra da Canastra que abrange seis municípios mineiros, são eles: Sacramento, Capitólio, Delfinópolis, São João Batista da Glória, São Roque de Minas e Vargem Bonita.

A região possui beleza natural indescritível, com grandes paredões de rocha e belas cachoeiras que atraem adeptos e amantes da natureza e da cultura da vida ao ar livre, com destaque especial para a fauna e flora. O cerrado, bioma predominante da região, abrange 40% de espécies endêmicas, o que garante uma rica observação da natureza em cenários únicos.

A Serra da Canastra também é conhecida como a “Terra do Queijo”, devido ao seu famoso queijo canastra, tombado como Patrimônio Imaterial nacional, que é produzido há mais de um século e muito apreciado pelos visitantes.

Perguntas Comuns

Algumas das perguntas mais frequentes sobre este destino maravilhoso



A capital de Minas Gerais é Belo Horizonte.


Minas Gerais possui área de 586.513,983 km².


Minas Gerais tem 20.539.989 de habitantes (2022).


Quem nasce em Minas Gerais é mineiro ou mineira.


Os códigos de discagem de Minas Gerais estão entre 31 e 38.


Minas Gerais faz fronteira com São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Bahia, Espírito Santo e Rio de Janeiro.





Find among our recommendations who sells this destination

0
+

Tour Operators

0
+

Travel Agencies

0
+

Associates

0
+

Airlines

This site is registered on wpml.org as a development site. Switch to a production site key to remove this banner.