health scaled

Dicas de Viagem

Saúde E Vacinação

SAÚDE Os serviços públicos de saúde no Brasil são gratuitos para turistas estrangeiros. Portanto, se você se acidentar ou apresentar algum problema de saúde, basta ligar para o Serviço de Emergência Móvel (Samu), discando 192 no telefone. A ligação é gratuita.
O Brasil é um país com clima tropical, por isso recomendamos que você beba líquidos constantemente para evitar a desidratação. Use roupas confortáveis e proteja-se do sol com um chapéu (ou boné), óculos escuros e protetor solar. Evite a exposição direta ao sol entre as 10:00 e as 16:00. Leve repelente contra insetos, para usar sempre que necessário. Lave as mãos com água e sabão várias vezes ao dia, especialmente depois de usar o transporte público e visitar atrações movimentadas. Evite consumir alimentos mal preparados ou embalados. Durante passeios de bicicleta ou caminhadas, tome alimentos que não estragam com o calor.
Use roupas repelentes e de mangas compridas (especialmente no início da manhã e no final da tarde) para impedir o mosquito transmissor do vírus Zika. Caso você tenha sintomas como febre, erupções cutâneas, dores de cabeça, dores nos olhos, dores no corpo e nas articulações ou manchas vermelhas por todo o corpo, o Ministério da Saúde do Brasil recomenda que você procure um hospital ou unidade de saúde e beba muitos líquidos. O vírus é a principal causa do aumento da microcefalia em bebês, sendo motivo de preocupação principalmente entre mulheres grávidas e mulheres que planejam engravidar nos próximos meses. Independentemente do destino ou motivo, todas as mulheres grávidas devem consultar seus médicos antes de viajar. As gestantes são aconselhadas a usar apenas medicamentos prescritos pelos profissionais de saúde, realizar exames pré-natais qualificados para o estágio atual, além de relatar alterações durante a gravidez. Além do uso de repelente de insetos e roupas de mangas compridas, também é recomendável evitar o acúmulo de água estagnada em locais como baldes, vasos, pneus velhos etc. O Brasil traçou um plano nacional de combate à doença, envolvendo diferentes ministérios e órgãos do governo federal, em parceria com estados e municípios.
Para entrar no Brasil, não é obrigatório vacinar contra qualquer tipo de doença. No entanto, no país existem áreas com Recomendação de Vacinação (ACRV), onde é recomendável vacinar contra a febre amarela antes da sua visita. A febre amarela é uma doença transmitida pela picada de mosquitos infectados. Se você nunca tomou a vacina, precisará fazê-lo 10 dias antes da sua viagem (este período não é necessário se você já tiver sido vacinado antes). Em caso de dúvida, consulte o site do Ministério da Saúde do Brasil.
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), existe um risco de transmissão da malária em 96 países ao redor do mundo. As pessoas infectadas apresentam sintomas como febre, calafrios e sintomas de gripe no início. No Brasil, a transmissão da malária está concentrada na Amazônia, que abrange os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Nessas áreas, é essencial que você tome certas precauções durante os períodos de maior atividade dos mosquitos portadores da doença (do pôr do sol ao nascer do sol): Use roupas leves com mangas compridas durante períodos de alta exposição em atividades como passeios de canoa. Aplique repelente de insetos em áreas expostas da pele, sempre seguindo as orientações do fabricante. Preste atenção ao aparecimento de sintomas da doença, como febre, dores no corpo e dores de cabeça. Caso algum sintoma da doença apareça, procure o hospital ou a unidade de saúde mais próxima. Idealmente, deve ser dada atenção médica dentro de 48 horas após o aparecimento dos primeiros sintomas. É importante destacar que o Brasil possui uma rede de saúde pública estruturada para diagnosticar e tratar os pacientes adequadamente.

Home / Dicas de Viagem / Saúde E Vacinação